Cerca de 900 alunos participam do estudo e da educação mediúnica na Casa de Bezerra

Desde a última segunda-feira (11), 896 alunos iniciam as atividades no Setor de
Estudo e Educação Mediúnica da Sociedade Espírita Bezerra de Menezes (SBEBM),
que conta com os níveis de ensino N1, N2, N3, N4 e N5. No ano passado, foram
realizadas reuniões com os alunos dos níveis G5 e G6 do Estudo Sistematizado da
Doutrina Espírita (ESDE) para esclarecer sobre o que é a educação mediúnica e
auxiliar na escolha das próximas etapas para darem continuidades aos seus estudos.

O coordenador do Setor de Estudo e Educação Mediúnica, Egidio Pallaoro Neto,
explica que o objetivo principal no nível 1 não é a questão mediúnica, e sim, a do
autoconhecimento, da pessoa olhar para si e se enxergar como espírito imortal com
consciência clara e definida. “No nível 1, fazemos esse apanhado geral, desde a
criação do princípio inteligente, seguindo a evolução rumo à felicidade e à perfeição
relativa, pois absoluta somente a de Deus”, detalha.

Pallaoro Neto lembra que essa caminhada pode ser mais curta ou longa conforme as
escolhas que cada pessoa faz para si mesmo. “Deixamos bem claro isso no nível 1
porque o espiritismo não é somente uma questão de reunião mediúnica com vistas
ao fenômeno. O objetivo número um do espiritismo é a transformação moral do
indivíduo alicerçada na tradução com clareza dos ensinamentos do Cristo
transmitidos há mais de 2000 anos e que a grande maioria, até hoje não entendeu.

Abordagens dos estudos
Quanto às abordagens de conteúdo, ele esclarece que no nível 1 é fundamental a
pessoa ter consciência de si mesma e saber que está num processo de evolução
contínua como espírito imortal que somos, bem como a nossa relação com o meio
que nos envolve. Além disso, o coordenador aponta que é preciso conhecer a nossa
formação a nível de corpos sutis, a recepção e transferência de energias, além da
importância de nossos pensamentos, criando a vida que vivemos e viveremos,
acrescenta.

No nível 2, Pallaoro Neto informa que o aluno tem contato com início do processo
mediúnico descobrindo se tem certa sensibilidade para perceber as energias ao seu
redor, o contato e a percepção do ambiente. “Ele inicia num processo de
autoanálise, no sentido de perceber e sentir influencias energéticas do que está
acontecendo ao seu redor e estuda todas as modalidades da mediunidade”, destaca.
No nível 3, o aluno estuda profundamente as reuniões mediúnicas, como se

processam nos planos espiritual e físico. “A partir do nível 2, sempre ocorre a teoria
e a prática, juntamente com uma parte de esclarecimento do que aconteceu na
prática para que o médium entenda o ocorrido, elucidando suas dúvidas para
transmitir-lhe segurança e aprimoramento contínuo, sempre ressaltando da
necessidade de sua transformação moral e da necessidade contínua dos estudos”,
ressalta.

O coordenador detalha que no nível 4 aborda-se as diversas formas do processo da
obsessão entre os seres encarnados e desencarnados. Já o nível 5, trata da
desobsessão e da conveniência da manutenção do equilíbrio emocional. “Em fim,
tomarmos consciência de que depende apenas de nós mesmos a felicidade que
tanto buscamos, na vida e nos relacionamentos com o próximo”, finaliza.