SBEBM – 103 anos de Espiritismo

REFLEXÃO SOBRE O ANIVERSÁRIO DE 103 ANOS

16.04.2020

Hoje – 16 de abril de 2020 -, é uma data muito feliz, pois nossa amada Sociedade Beneficente Espírita Bezerra de Menezes completa 103 anos.       Durante todos esses anos, milhares de atividades foram desenvolvidas, beneficiando incontáveis pessoas como nós, encarnadas e desencarnadas.       Se estimarmos que as gerações se separam umas das outras, ao redor de 20 anos, então num cálculo rápido concluímos que já estamos na 5ª geração desde os nossos fundadores. Pois então, nossos seis fundadores, viviam num mundo completamente diferente do atual, em todos os sentidos. A população mundial girava em torno de 2 bilhões de habitantes enquanto hoje somos mais de 7 bilhões. A energia elétrica a pouco tinha chegado ao Brasil e tudo andava bem devagar em transportes, meios de comunicação, saúde pública, dentre vários outros.

Considerando-se as dificuldades que hoje estamos vivendo com o Coronavírus, sem menosprezar os problemas advindos, nossos fundadores e a população em geral, sofreram situação bem pior em 1918 com a gripe espanhola que retirou à vida de umas 6.000 pessoas em Porto Alegre, 35 mil pessoas no Brasil e de outras 50 milhões em todo o planeta.

Nossos fundadores nasceram no século XIX, época em que o Espiritismo recém estava desabrochando, porém Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti, que ainda estava encarnado, tinha projeção nacional em várias atividades como na política, jornalismo, medicina, dentre outras e nos seus últimos anos como Presidente da FEB – Federação Espírita Brasileira a partir de 1889, sendo que já atuava na doutrina espírita desde 1875.

Bezerra de Menezes como pode ser facilmente comprovado em vários livros, foi um exemplo de pessoa caridosa, humanitária e voltada à comunidade em todas às áreas em que atuou, correspondendo a sua missão no Brasil que lhe foi atribuída por Ismael ainda no Plano Espiritual, como podemos ler no Capítulo XXII do livro Brasil Coração do Mundo Pátria do Evangelho.

Daí vem o porquê da nossa Sociedade Espírita adotar o seu nome e ter “Bezerra de Menezes” como Patrono vez que nossos fundadores foram seus contemporâneos e conhecendo os exemplos que ele deixou em vida, o escolheram, merecidamente.

Também é muito possível, que nossos fundadores atuassem em alguma outra Casa Espírita ou em algum agrupamento (pois de alguma forma se conheciam anteriormente) e a espiritualidade os tenha inspirado a se unirem para constituírem uma Sociedade Espírita, tendo Bezerra de Menezes como Patrono.

Os tempos iniciais da nossa Sociedade Espírita não foram fáceis sob várias circunstancias, inclusive naquela época o espiritismo era literalmente “caso de Polícia” e os seus simpatizantes sofriam muitos preconceitos. Por isso, a Sociedade iniciou com poucos membros e com humildade numas peças alugadas, ao fundo e ao lado de uma “Loja de Sapataria”, na Rua Cel. Bordini, nº 6, onde permaneceu por 10 anos.

Posteriormente, a Sociedade Bezerra de Menezes, se mudou para três outros endereços, sendo que somente em 1947 – portanto, 30 anos após sua fundação, foi comprado parte do terreno do endereço que hoje estamos e em março de 1948 o prédio que antecedeu ao atual, ficou pronto e ocupado imediatamente.

Se esses 30 anos até termos realizado o sonho da Sede própria foram importantes, levamos mais 40 anos trabalhando e servindo para merecermos incumbências preparatórias a fim de podermos acolher atualmente, essa imensa quantidade de encarnados e desencarnados, que nos procuram.

Nada do que conseguimos até aqui foi fácil. Durante esse período dos 103 anos, nossas conquistas e o sucesso da Casa se deve graças ao esforço e dedicação de milhares de trabalhadores anônimos muitos já desencarnados, outros vários ainda atuando, e aos espíritos desde sempre.

É importante lembrarmos sempre que não é por a Sociedade Espírita estar completando 103 anos, ou por ela ser uma das raras instituições nacionais tão longevas que tem algum sucesso. A idade nada tem a ver com a seriedade, fidelidade aos objetivos estatutários/doutrinários e ao entendimento de que somos uma instituição plural e não personalista.

Naturalmente, se tomamos e seguimos o “bom rumo”, foi pelo esforço despendido na maioria das decisões. É certo que a espiritualidade nos intui e auxilia, porém quantas outras Casas Espíritas, inclusive antigas, se perderam ao longo do caminho, não se desenvolveram ou até fecharam.

Por isso, o sucesso de estarmos onde estamos se deve a todos os nossos “trabalhadores”, encarnados e desencarnados, quer seja na direção, na administração dos diversos setores, na execução das atividades e na espiritualidade. Isso vem acontecendo desde o planejamento da fundação desta Sociedade Espírita, o que antecedeu a 1917, naturalmente superando conflitos e desafios variados pela nossa natureza humana.

Se o passado da Casa até hoje foi importante, temos o compromisso e a responsabilidade com o seu presente e futuro, garantindo e preservando nossa Instituição àqueles que ainda chegarão, inclusive as novas gerações.

Pois, a Casa “Bezerra de Menezes” tanto é uma Sociedade Espírita, como nosso Segundo Lar, nosso Templo de Luz e Paz, nos acolhendo ao mesmo tempo em que nos oportuniza atividades benemerentes, seja na área espiritual, no estudo, na caridade, e noutras tantas, servindo para nossa aprendizagem e evolução.

Por isso tudo, a palavra que mais completa o que sentimos por essa amada Sociedade Beneficente Espírita Bezerra de Menezes, é GRATIDÃO.

Obrigado ao nosso Patrono!

Obrigado a espiritualidade que nos acolhe!

Obrigado aos fundadores!

Obrigado aos “trabalhadores” antigos e atuais!

Obrigado aos colegas e amigos!

Obrigado a todos!

Estamos todos de PARABÉNS!

 

Contribuição de: César Borges